Região Balneário / Itajaí

Acusado é preso pela terceira vez após furto de creche em Balneário Camboriú

Mulher também é detida com fios de cobre da Celesc

Autor
Acusado é preso pela terceira vez após furto de creche em Balneário Camboriú
Foto: Divulgação / Guarda Armada de Balneário Camboriú

A Guarda Municipal (GMBC) prendeu um acusado de furtar uma creche em Balneário Camboriú na madrugada desta quinta-feira (20), após receber denúncias anônimas. De acordo com as autoridades, esta é a terceira vez que agentes detêm o suspeito por furto.

PUBLICIDADE

O crime ocorreu no Núcleo de Educação Infantil (NEI) Taquaras, na região das Praias Agrestes. Após receber informações através do telefone de emergência, guarnições da GMBC detiveram o suspeito na rodovia Interpraias.

Com ele, encontraram vários produtos de limpeza e uma lavadora de alta pressão, que estavam sendo transportados com a ajuda de um carrinho de mão. Questionado sobre a procedência dos objetos, ele informou que havia os subtraído do prédio público.

Além disso, durante buscas no interior da creche, os agentes observaram que uma grade externa estava arrombada, permitindo o acesso ao local e a realização do furto. Diante disso, os agentes conduziram o homem, de 29 anos, à Central de Plantão Policial de Balneário Camboriú para os procedimentos cabíveis.

Receptação de fio de cobre da Celesc

Logo depois, no começo da tarde de quinta-feira, agentes prenderam uma mulher por receptação de objeto furtado relacionado à iluminação pública da cidade. Uma operação conjunta entre a Guarda Municipal de Balneário Camboriú e os Departamentos de Vigilância Sanitária, Fiscalização de Posturas, bem como a Fiscalização Ambiental, descobriram o local. Estiveram presentes também representantes da Celesc e Cosip para verificar inúmeras denúncias de comércio de reciclagem irregular no Bairro dos Municípios.

No local, após a confirmação das irregularidades pelos setores responsáveis, encontraram fios de cobre, totalizando 14 quilos, que conforme um representante da Celesc, pertencia à rede de energia de uso exclusivo da empresa.

Diante dos fatos, os agentes conduziram a responsável pela residência, de 37 anos, à Delegacia de Polícia Civil para os procedimentos necessários.

Relacionadas