Região Santa Catarina

Tecnologia: SC testa internet via satélite em ambulância do Samu

Equipamento é capaz de manter conexão com Central de Atendimento 24h por dia

Tecnologia: SC testa internet via satélite em ambulância do Samu
Fotos: Divulgação / Governo de SC

Um projeto inovador, em fase experimental pelo Governo de Santa Catarina, propõe o uso de internet via satélite em ambulâncias do Samu. A iniciativa é da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação e ficará em teste durante 60 dias, na cidade de Rancho Queimado, podendo ser ampliado para todas as regiões do Estado.

PUBLICIDADE

Em uma semana, já há relatos positivos. O equipamento mantém o veículo conectado via internet 24 horas por dia com a Central de Atendimento e soluciona um problema recorrente na região: a falta de cobertura em uma área de 20 quilômetros, o que dificultava o trabalho de atendimento e – consequentemente – salvamento de vidas.

A novidade permite que as equipes médicas recebam informações da Central de Atendimento, acessem informações, consultem especialistas remotamente, compartilhem dados do paciente em tempo real e até mesmo realizem telemedicina em casos mais complexos. Atualmente, a comunicação é realizada via rádio ou mensagens de WhatsApp e – dependendo da região – a conexão não funciona.

“Nosso município tem problema com sinal de internet, não temos telefone fixo em muitos localidades. Este teste acrescentou muito e vai melhorar ainda mais o atendimento desta equipe tão dedicada”, declarou a secretária municipal da saúde de Rancho Queimado, Katy Kayser.

Dependendo do resultado, o segundo passo será conectar a ambulância com os hospitais e futuramente possibilitar também que o médico realize o atendimento preliminar ao paciente via chamada de vídeo dentro da própria ambulância em casos mais simples.

O equipamento, cedido pela empresa em caráter experimental, não gerou custos e ficará em operação durante 60 dias, onde serão testadas a capacidade de comunicação e acesso a recursos online. Depois desse período, equipes técnicas da Secretaria da Saúde e da SCTI irão elaborar parecer sobre os resultados e benefícios obtidos.

Relacionadas