Região Santa Catarina

Preso homem que espancou idosa até a morte no Oeste de SC

Suspeito foi capturado menos de 12 horas depois do crime

Preso homem que espancou idosa até a morte no Oeste de SC
Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Polícia Civil informou, na manhã desta quarta-feira (3), que solucionou o caso da idosa que foi espancada até a morte na cidade de Pinhalzinho, região Oeste de Santa Catarina. Depois de ser identificado, o suspeito foi preso em flagrante pela força de segurança no bairro São José.

PUBLICIDADE

Ele foi preso ainda na noite desta terça (2), por volta das 19h30, menos de 12 horas após o crime. De acordo com a polícia, ele teria entrado no comércio e, com o uso de um canivete, exigido que a idosa entregasse todos os valores que possuía guardados.

Quando a vítima negou, o homem começou a agredi-la. O golpe que provocou a morte da idosa, segundo a investigação, teria sido um chute que atingiu seu queixo. O caso foi tratado, inicialmente, como homicídio qualificado, mas foi constatado que se tratava de latrocínio, quando ocorre um roubo seguido de morte.

Após as apurações do caso, o suspeito foi localizado e preso. No momento da sua captura, ele confessou o crime e informou que a única motivação para o ato seria financeira. Na casa dele, a polícia encontrou a arma usada no momento do crime. Ele foi encaminhado à penitenciária de Maravilha, onde permanece à disposição da Justiça.

Relembre

Uma idosa de 85 anos foi encontrada morta e com sinais de violência no banheiro do seu estabalecimento na manhã desta terça-feira (2). O caso ocorreu em Pinhalzinho, cidade localizada na região Oeste de Santa Catarina.

A Polícia Militar foi acionada por volta das 8h40, com uma testemunha informando que teria chegado ao comércio, no bairro Pioneiros, e encontrado tudo revirado. Um bombeiro que estava na barbearia ao lado entrou no local e achou a vítima sem vida no banheiro.

A vítima foi identificada como Olívia Steffens. A loja, onde ela comercializava roupas, ficava no andar debaixo de sua residência. Quando encontrada, ela apresentava fraturas na face e queixo, além de hemorragia pela boca e nariz. Marcas de sangue também foram encontradas na sala.

Segundo o delegado Lucas Almeida, a idosa foi descrita como “inofensiva, bem conhecida na cidade e pessoa de bom trato“. “A sociedade ficou perplexa pela crueldade do assassinato“, afirmou.

Relacionadas