Região Brasil

Ministro Juscelino Filho é indiciado por corrupção e organização criminosa

Juscelino é suspeito de desviar emendas para cidade maranhense onde irmã é prefeita

Autor
Ministro Juscelino Filho é indiciado por corrupção e organização criminosa
Ministro Juscelino Filho. Foto: divulgação

A Polícia Federal indiciou o ministro das Comunicações, Juscelino Filho (União Brasil), por crimes como corrupção passiva, fraude em licitações e organização criminosa. O relatório final do inquérito foi enviado na terça-feira (11) ao Supremo Tribunal Federal. O caso segue sob sigilo, e o relator será o ministro Flávio Dino.

PUBLICIDADE

Juscelino postou uma Nota, onde informou que as acusações são ações políticas e previsíveis. “Isso parte de uma apuração que distorceu premissas, ignorou fatos e sequer ouviu a defesa sobre o escopo do inquérito. E devassou a minha vida e dos meus familiares, sem encontrar nada”, disse ele.

Natural do Maranhão, Juscelino tem 40 anos e é filho de Juscelino Rezende, ex-prefeito de Vitorino Freire, e ex-deputado estadual por três mandatos. Está no primeiro escalão do Governo Lula desde o início do mandato, como parte do acordo de alianças com o chamado Centrão que permite governabilidade.

Conforme a Polícia Federal, Juscelino é suspeito de participar de um esquema de desvio de emendas parlamentares, que ocorria quando ele ainda era deputado federal. As verbas teriam sido dirigidas para o município de Vitorino Freire, onde seu pai já foi prefeito e que atualmente é governado pela sua irmã, Luanna Rezende. Segundo revelou o jornal O Globo, o dinheiro teria sido enviado por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para a pavimentação de ruas.

O Palácio do Planalto ainda não se manifestou sobre o caso. O União Brasil informou que não irá se manifestar.

Relacionadas