Região Brasil

PF encontra agenda de General Heleno com anotações golpistas

Policiais estiveram na casa do ex-ministro nesta sexta-feira (9)

PF encontra agenda de General Heleno com anotações golpistas
Foto: Geraldo Magela / Senado / divulgação

A polícia Federal conseguiu apreender na manhã desta sexta-feira (9) uma agenda que pertence ao general Augisto Heleno, ex-ministro do Gabinete de Segurança Institucional do ex-presidente Jair Bolsonaro. De acordo com os policiais, o caderno contém escritos à mão com que revelam a intenção de promover um golpe de Estado no Brasil.

PUBLICIDADE

As notas na agenda de Heleno, conforme os investigadores, revelam um conteúdo antidemocrático alinhado a outros documentos com natureza semelhante descobertos durante a investigação, incluindo um encontrado no escritório de Bolsonaro, na sede do PL em Brasília, também apreendido na operação desta quinta-feira.

Dentre as anotações de Heleno, há referências a restringir as ações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, com base em um suposto fundamento jurídico apoiado por um parecer da Advocacia-Geral da União (AGU). Essas anotações incluem afirmações de que ordens judiciais de um magistrado considerado suspeito seriam ilegais, podendo resultar na prisão do delegado que as executasse.

Para a PF, os escritos encontrados na agenda do general da reserva indicam que discussões sobre ações golpistas eram frequentes no círculo íntimo do governo de Jair Bolsonaro.

Documentos adicionais foram confiscados da residência do ex-ministro da Justiça, Anderson Torres, que está preso, e na quinta-feira foi novamente alvo de buscas. O material está sob análise da PF. No ano passado, um esboço de uma proposta de golpe foi encontrado no armário do ex-ministro.

Relacionadas