Região Brusque

Polícia dá detalhes sobre suposta rachadinha que vereador teria pedido a suplente

Vereador Jocimar deve ser encaminhado para UPA de Brusque

Polícia dá detalhes sobre suposta rachadinha que vereador teria pedido a suplente
Foto: Divulgação / Câmara de Brusque

De acordo com investigações do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), o vereador Jocimar dos Santos estaria envolvido em um esquema de rachadinha. Ele teria solicitado 50% do salário do suplente, Éder Leite, que ocupava a cadeira dele na Câmara de Vereadores, pois está licenciado.

PUBLICIDADE

Alex Bonfim Reis, delegado da Polícia Civil em Brusque, forneceu mais informações sobre o caso, depois da prisão do parlamentar na noite desta quinta-feira (30), em uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), em Brusque. 

Segundo o delegado Reis, a prisão teve base em apurações do Ministério Público, por meio de denúncia. Jocimar teria exigido do suplente a metade dos valores relativos aos trabalhos, ou seja, o salário. Seria uma rachadinha para que ele pudesse exercer o cargo como suplente. 

O MPSC teria apurado que no primeiro momento o suplente aceitou, por acreditar que não seria verdade e que não se concretizaria. Por esse motivo, teria assumido o cargo na suplência. A investigação apontou ainda que, passado um tempo, o vereador licenciado teria voltado a tocar no assunto e exigido os 50% que havia sido ‘acordado’.

O delegado Reis esclareceu também que a operação só foi possível porque o suplente fez a denúncia no Ministério Público de Santa Catarina. A partir daí, o Gaeco teria iniciado as investigações para apurar os fatos. 

Na noite desta quinta-feira, o então suplente teria um encontro com o parlamentar licenciado para uma suposta ‘entrega’. A ação, no entanto, era acompanhada pelo Gaeco, que, inclusive, teria filmado o ocorrido.

O vereador suplente teria entregue a Jocimar o valor de R$ 1.750, correspondente a 10 dias de atividade, ou seja, 50% do valor total de R$3 .500, detalha o delegado. Éder Leite teria concordado com a entrega para colaborar com a investigação. O suplente foi ouvido e liberado em seguida. 

Ainda nesta sexta-feira (1), o vereador Jocimar deve ser encaminhado para a Unidade Prisional Avançada (UPA), onde ficará à disposição da Justiça. Logo depois da prisão, a Câmara de Vereadores de Brusque se manifestou por meio do presidente da Casa.

Cacá Tavares confirmou a prisão do parlamentar, por volta de 20h desta quinta. Tavares disse em pronunciamento que não tinha detalhes acerca dos motivos da prisão, nem para onde ele teria sido levado.

Relacionadas