Região Balneário / Itajaí

Obras da “Rua do Porto” começam na próxima semana em Itajaí

Projeto prevê ampliação da área do terminal portuário, via de ligação entre duas avenidas e melhorias na mobilidade

Autor
Obras da “Rua do Porto” começam na próxima semana em Itajaí
Foto: Divulgação / PMI

A prefeitura de Itajaí inicia na próxima segunda-feira (8) as obras da Rua do Porto, projeto de mobilidade urbana que vai modificar a região central os arredores do terminal portuário.

PUBLICIDADE

Na quarta-feira (4), a ordem de serviço com a empresa vencedora da licitação foi assinada pelo prefeito Volnei Morastoni.

A primeira ação de implantação do projeto consiste na demolição de um imóvel comercial que até dias atras abrigava uma local de departamentos.

O projeto prevê, além da interligação entre as avenidas Marcos Konder e Irineu Bornhausen, a execução de macrodrenagem, desapropriações de imóveis e ainda o aumento da área de armazenamento de contêineres do Porto.

A Rua do Porto foi projetada para ter três pistas de rolamento em cada sentido, incluindo corredor de ônibus, ciclovia, iluminação pública e arborização.

Morastoni destacou que esta é considerada a maior obra de infraestrutura da cidade nos últimos anos.

Nós não paramos de acreditar no Porto de Itajaí O que depende de nós, enquanto Município, está sendo feito. São R$ 72 milhões entre desapropriações e investimentos nessa obra, que é um marco importante para nossa cidade”, comentou o prefeito.

Assinatura do Ordem de Serviço da Rua do Porto
Foto: Marcos Porto / PMI -Divulgação

Corredor Viária entre Porto e BR-101

Uma das propostas da Rua do Porto é melhorar a mobilidade no centro da cidade, e permitir uma ligação rápida do porto com a BR-101.

O projeto contempla ainda a ampliação do corredor viário com outros bairros como Cordeiros, Barra do Rio, Espinheiros e Salseiros.

O investimento aproximado de R$ 72 milhões, distribuídos entre recursos próprios do financiamento do Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata).

Cerca de R$ 22 milhões serão utilizados em indenizações de imóveis que estão na região do projeto.

Relacionadas