Região Grande Florianópolis

O impasse do valor da tarifa de ônibus na Grande Florianópolis

O transporte escolar em cidades de SC, o Carnaval em Floripa e outros destaques

Autor
O impasse do valor da tarifa de ônibus na Grande Florianópolis

As empresas que operam o transporte coletivo da Grande Florianópolis e os órgãos do Governo do Estado não chegaram a um acordo sobre o custo operacional do sistema e o valor das tarifas. A Alesc, por intermédio da Comissão de Finanças e Tributação, assumiu a mediação do impasse, realizando a primeira reunião.

PUBLICIDADE

As empresas alegam que o contrato começou de forma desequilibrada, por uma decisão política. A Agência Reguladora de Serviços Públicos cobra um termo de compromisso para ter uma regulação tarifária. Segundo a Aresc, o reajuste na tarifa seria de 3,34%, enquanto que na metodologia sugerida pelas operadoras o reajuste alcançaria 32%.

No dia 15 de fevereiro, os empresários vão entregar uma relação contendo todos os problemas existentes para ser distribuída aos deputados, à Aresc, à Secretaria de Infraestrutura e ao Tribunal de Contas do Estado.

Transporte escolar

O Tribunal de Contas do Estado examinou processos de licitações e contratos de transporte escolar em 63 municípios do Estado. O estudo, elaborado pela Diretoria de Informações Estratégicas, utilizou dados extraídos dos arquivos referentes a processos licitatórios dos exercícios de 2022 e 2023, encaminhados eletronicamente pelas prefeituras.

A análise referiu-se a 3 municípios de cada uma das 21 Associações de Municípios do Estado, totalizando uma amostra de 63, 21,36% do total. Com relação à idade máxima dos veículos contratados, a DIE identificou, por exemplo, que 16 editais não continham informação sobre a vida útil da frota a ser contratada; 21 indicavam a vida útil dos veículos de até 15 anos; 4 editais falavam em até 28 anos; e 1 continha a prescrição de até 42 anos de vida útil.

Sem irregularidade

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina negou um recurso apresentado pela Associação das Mantenedoras Particulares de Educação Superior de Santa Catarina (Ampesc) no âmbito da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) movida pela entidade para suspender o programa Universidade Gratuita. A nova decisão do relator do caso, desembargador Ricardo Fontes, foi acompanhada de forma unânime pelos demais componentes do Órgão Especial da Corte catarinense, e é a terceira no sentido de confirmar a ausência de irregularidades no programa lançado pelo Governo do Estado.

Carnaval em Floripa

O sábado de Carnaval em Florianópolis, dia mais movimentado da cidade, foi um teste de fogo para o prefeito Topázio Neto (PSD). Circulou pelos blocos, foi bastante requisitado para fotos, quase como uma celebridade. No atual momento do nosso país, já é uma vitória um político não ser hostilizado no meio do povo.

O prefeito fechou o sábado assistindo ao impecável desfile das escolas em um camarote prestigiado por algumas das maiores autoridades políticas e institucionais do estado. Destaque para o encontro com o ex-prefeito Gean Loureiro (UB), que já pensa no projeto eleitoral para a Assembleia Legislativa em 2024. Loureiro vai trabalhar para voltar para o parlamento catarinense, mas não esconde que tem o sonho de se eleger para a Prefeitura de Florianópolis em 2028.

Marcelo Lula é jornalista e radialista. Atuou em emissoras de rádio e jornais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Atualmente, faz comentários na Condá FM de Chapecó e na Rede Guararema de Rádios.

O jornalista tem se destacado por furos de fatos de grande repercussão em Santa Catarina, além de matérias investigativas e revelações dos bastidores de importantes investigações e da política.

Relacionadas