Região Blumenau

Mulher é picada por cobra jararaca ao caminhar por rua de Blumenau

Populares encontraram e mataram a serpente

Mulher é picada por cobra jararaca ao caminhar por rua de Blumenau
Foto ilustrativa / Instituto Butantan

Uma mulher de 27 anos foi picada por uma cobra da espécie jararaca, em Blumenau, na noite desta segunda-feira (12). O incidente ocorreu por volta das 20h, no bairro Velha.

PUBLICIDADE

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, que atendeu a ocorrência, a pedestre caminhava pela Rua Bernardo Reiter quando foi atacada pelo animal. Populares encontraram e mataram a serpente.

Quando os socorristas chegaram ao local, a vítima estava sentada em uma cadeira, com o ferimento no pé direito. Ela recebeu os primeiros socorros e depois foi levada ao Hospital Santo Antônio para atendimento médico.

Maior causadora de acidentes com cobras do Brasil

A jararaca é uma das serpentes mais comuns do sudeste do Brasil, mas há várias espécies de jararacas espalhadas por todo o país. Ela pode ser encontrada da Bahia até o Rio Grande do Sul, associada à Mata Atlântica, e eventualmente em algumas regiões do Paraguai e da Argentina que fazem fronteira com o Brasil.

As fêmeas da espécie são maiores que os machos: elas alcançam cerca de 1,5 metro de comprimento, ao passo que eles podem chegar a até 1 metro em média. Essa diferença acontece porque as mamães precisam de mais espaço em seu corpo para abrigar os embriões – a reprodução é vivípara, ou seja, ela desenvolve os embriões no útero e os filhotes já nascem “prontos”, inclusive com veneno.

Os alimentos preferidos da jararaca são pequenos mamíferos, mas quando jovem ela costuma comer anfíbios, lagartos e lacraias. Por esse motivo, seu veneno muda de acordo com a idade: o dos juvenis tem maior ação anti-coagulante, mas na fase adulta a ação inflamatória e local é mais intensa.

Os principais sintomas da picada de uma jararaca adulta em humanos são dor e inchaço local, às vezes com manchas arroxeadas e sangramento no ferimento. Também podem ocorrer sangramentos em mucosas, como nas gengivas e nariz. As complicações podem provocar infecção e necrose na região da picada e insuficiência renal aguda.

De acordo com o Ministério da Saúde, o grupo das jararacas é o maior causador de acidentes com cobras no país, o que representa 69,3% das picadas registradas no Brasil em 2022, e é responsável por mais de 72% dos casos no estado de São Paulo, de acordo com informações do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN).

Relacionadas