Região Blumenau

Limpeza Geral: 5 presos e 3 servidores afastados do Samae Blumenau

Alvo da investigação é a empresa que executa roçada e limpeza geral

Limpeza Geral: 5 presos e 3 servidores afastados do Samae Blumenau
Fotos: Divulgação / Polícia Civil

Em uma coletiva de imprensa no final da manhã desta terça-feira (5), a Polícia Civil forneceu detalhes sobre a Operação Limpeza Geral, que investiga uma organização criminosa especializada em fraudes e desvio de dinheiro público no Samae Blumenau. Cinco pessoas foram presas preventivamente.

PUBLICIDADE

Entre os presos, há um servidor municipal e quatro empresários responsáveis pela empresa que executa o serviço de roçada e limpeza geral de áreas externas da autarquia. Além disso, outros três servidores foram afastados das funções, entre eles o diretor presidente do Samae Blumenau, Michael Schneider.

Investigação de longa data

Antes da denúncia chegar à polícia, já havia uma ação civil pública em andamento, mas ainda assim a prática continuava. Essa ação teria demonstrado claramente, com provas, que havia superfaturamentos na metragem dos serviços executados pela empresa.

A empresa começou a atuar em setembro de 2021. De lá pra cá, teria ocorrido um lucro ilícito médio de R$ 100 mil reais ao mês, segundo as investigações. De acordo com a polícia, o valor era dividido entre os sócios. Não há qualquer indício de direcionamento político ou eleitoral.

O que diz a Prefeitura de Blumenau

Nota oficial

Com relação a operação realizada na manhã desta terça-feira, dia 9, pela Polícia Civil, a Prefeitura de Blumenau, por meio do Samae, informa que todas as medidas cabíveis para esclarecer as notícias estão sendo tomadas.

A Prefeitura ainda não recebeu nenhuma informação oficial sobre os fatos investigados. Mesmo sem decisão judicial de afastamento, acata-se o pedido da Polícia Civil de suspensão temporária da função do diretor-presidente do Samae.

Com a suspensão da função do diretor-presidente, o diretor administrativo-financeiro, Henrique Carlini, assume interinamente o comando do Samae. Ainda nesta terça-feira os serviços com a empresa investigada serão suspensos. Além disso, determinou-se um procedimento interno no âmbito do Samae, com apoio da Controladoria do Município, para esclarecer todos os fatos quando estes forem recebidos de forma oficial.

Prefeitura de Blumenau

Relacionadas