Região Balneário / Itajaí

Justiça condena clínica por queimaduras de 2º grau durante depilação

Indenização à cliente passa de R$ 13 mil; decisão ainda cabe recurso

Justiça condena clínica por queimaduras de 2º grau durante depilação
Foto: Divulgação / Ilustrativa Justiça

Uma clínica de beleza de Itajaí foi condenada pela Justiça a indenizar uma cliente que teve queimaduras de 2º grau durante uma sessão de depilação a laser. Pelo procedimento mal sucedido, a empresa terá que pagar mais de R$ 13 mil.

PUBLICIDADE

Os valores deverão ser acrescidos de juros e correção monetária. O processo tramita na 2ª Vara Cível da comarca de Itajaí e ainda cabe recurso ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), em Florianópolis. A decisão saiu nesta terça-feira (6).

De acordo com o processo, o serviço foi contratado para 10 sessões de depilação na região da virilha, axilas, meia perna, entre outras partes do corpo. Seis procedimentos ocorreram normalmente, mas na sétima sessão, em novembro de 2016, a cliente sentiu muita dor durante a aplicação e percebeu o surgimento de bolhas nas regiões em que o laser foi utilizado.

Em consulta médica, a cliente recebeu a confirmação do que já suspeitava. As queimaduras de segundo grau apareceram nos locais dos procedimento estéticos. Para o juiz que analisou o caso, o nível de gravidade de aplicação foi superado e as lesões foram o resultado de má prestação do serviço.

Diante disso, o magistrado condenou a empresa a pagar a indenização de R$ 10 mil, por danos morais, R$ 3 mil por danos estético e receberá pagamento de indenização por danos materiais referente aos medicamentos e procedimentos médicos relativos ao tratamento das queimaduras decorrentes do acidente de consumo. Aos valores, serão acrescidos juros e correção monetária.

Relacionadas