Região Santa Catarina

Juíza repreende testemunha aos gritos durante audiência em SC

"O que a senhora deseja, excelência?", gritava a juíza durante depoimento

Juíza repreende testemunha aos gritos durante audiência em SC

Em uma audiência trabalhista realizada em 13 de novembro, em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, uma cena inusitada chamou a atenção dos participantes e agora repercute nos bastidores jurídicos e nas redes sociais. A juíza do Trabalho Kismara Brustolin protagonizou um momento tenso ao repreender, aos gritos, uma testemunha envolvida no caso em discussão. Confira o vídeo:

PUBLICIDADE

Durante o depoimento da testemunha, a magistrada interrompeu a audiência, dirigindo-se diretamente ao homem com tom firme e exigente. Kismara solicitou que a testemunha respondesse a ela da seguinte maneira: “O que a senhora deseja, excelência?”.

A testemunha, aparentemente surpreendida pela repreensão pública, permaneceu em silêncio por alguns segundos. A juíza insistiu, clamando que o homem repetisse a frase prescrita. A testemunha alegou não estar entendendo a situação, enquanto a juíza continuava a exigir a resposta de forma incisiva.

Diante da resistência da testemunha em acatar a orientação da magistrada, Kismara decidiu desconsiderar o depoimento, o qual havia sido apresentado em favor da empresa envolvida no processo trabalhista. A atitude da juíza gerou controvérsias e debates sobre os limites do comportamento dos profissionais no ambiente jurídico.

A Associação dos Advogados Trabalhistas da região emitiu uma nota afirmando que irá analisar a conduta da juíza durante a audiência. Nas redes sociais, o episódio também tem sido discutido, dividindo opiniões entre aqueles que veem a atitude como uma postura assertiva diante da testemunha e outros que a consideram como uma afronta ao devido processo legal.

Relacionadas