Região Balneário / Itajaí

Homem que se afogou em Itapema era presidente de sindicato

Edilberto Santos Carvalho tinha 52 anos

Autor
Homem que se afogou em Itapema era presidente de sindicato
Foto: divulgação

A Polícia divulgou nesta segunda (4) a identificação do homem que morreu ao afogar-se na tarde de domingo (3) no mar da Meia Praia, em Itapema, no litoral Norte catarinense. Edilberto Santos Carvalho, de 52 anos , era presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria e do Papel (Sinpoc), da cidade de Otacílio Costa, que fica entre Lages e Rio do Sul.

PUBLICIDADE

Edilberto estava na praia na companhia da esposa e da filha, quando entrou no mar com a mulher, na rua 321, próximo ao Rio Perequê. Os dois acabaram atingidos por uma corrente de retorno.

A filha do casal permaneceu na faixa de areia. Os guarda-vidas conseguiram resgatar a esposa de Edilberto, mas ele submergiu. Os guarda vidas conseguiram retira-lo da água alguns minutos depois, mas a vítima já apresentava sintomas de afogamento. Na faixa de areia, os socorristas ainda tentaram alguns procedimentos de reanimação, como a massagem cardíaca e respiração artificial, sem sucesso.

Homem entrou no mar junto com a esposa

Uma ambulância do Samu e o helicóptero Arcanjo auxiliaram no atendimento. No entanto, os médicos confirmaram a morte. O corpo permaneceu sob os cuidados dos bombeiros de Porto Belo até a chegada do Instituto Médico Legal (IML).

O velório ocorreu nesta segunda-feira (4), no salão da igreja do bairro Fátima, em Otacílio Costa, e seu sepultamento foi às 17h cemitério municipal.

Foi identificado o homem q	ue morreu ao afogar-se na tarde de domingto (3) no mar da Meia Praia, em Itapema, no litoral Norte catarinense. Edilberto Santos Carvalho, de 45 anos , era presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria e do Papel (Sinpoc), da cidade de Otacílio Costa, situada entre Lages e Rio do Sul.
Foto: divulgação

No dia 21 de fevereiro, o Comando dos Bombeiros divulgou um balanço informando que 3.272 pessoas foram salvas no litoral catarinense nesta temporada. Isso significa um salvamento a cada 15 minutos, nos 65 dias de atuação da Operação Veraneio. De acordo com os bombeiros, todas essas pessoas eram potenciais vítimas a ter algum grau de afogamento ou até vir a óbito e, por conta do trabalho de salvamento, puderam retornar para seus lares com vida.

A Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Santa Catarina (FETIESC) lamentou a morte do sindicalista. Em nota oficial, a entidade postou que Edilberto era reconhecido por sua ”dedicação incansável à defesa dos direitos da classe trabalhadora, desempenhando um papel fundamental no movimento sindical de Santa Catarina. Sua liderança se pautou pelo diálogo e no respeito, princípios que o consolidaram como uma figura de grande influência entre os trabalhadores e as trabalhadoras das indústrias de papel, papelão e cortiça”, assinou o presidente Idemar Antonio Martini.

A FETIESC declarou três dias de luto oficial no movimento sindical catarinense.

Relacionadas