Região Grande Florianópolis

Florianópolis tem aumento de 7,7% nas vendas ao varejo no Carnaval

Dados são do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), indicando o crescimento de 7,7% em comparação com o período do ano passado

Autor
Florianópolis tem aumento de 7,7% nas vendas ao varejo no Carnaval
Foto: Rede Catarinense de Notícias / divulgação

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (21) pelo Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), revelou um aumento de 7,7% nas vendas do varejo em Florianópolis durante o período do Carnaval deste ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior. O levantamento, realizado em escala nacional, abrangeu os dias 9 a 14 de fevereiro de 2024 e os dias 17 a 22 de fevereiro de 2023. As receitas de vendas nominais dos varejistas foram consideradas para esta análise.

PUBLICIDADE

Os setores que apresentaram um crescimento significativo foram os supermercados e hipermercados, com um aumento de 11,1%, seguidos por recreação e lazer, com 7,4%. Os segmentos de turismo e transporte também registraram um crescimento positivo, com 4,4%, enquanto a área de alimentação, incluindo bares e restaurantes, teve um aumento mais modesto de 0,9%.

De acordo com o vice-presidente da CDL Florianópolis, Eduardo Koerich, diversas empresas de Florianópolis abriram os estabelecimentos durante todo o carnaval, contribuindo assim para o aumento no volume de vendas.

“Muitos aproveitam o feriado do carnaval para ir ao mercado e com o calor que aconteceu naquele período, em especial nos dias entre 10 e 13 de fevereiro, teve destaque para as categorias sazonais”, comenta o vice-presidente.

Ainda segundo o levantamento do ICVA, durante o período analisado, algumas capitais se destacaram com os melhores desempenhos em termos de crescimento nas vendas. Salvador liderou com um notável aumento de 8,4%, seguido de perto pelo Rio de Janeiro, que registrou um crescimento de 8,3%. Florianópolis apresentou um crescimento sólido de 7,7%, enquanto Belo Horizonte teve um aumento respeitável de 6,0%. Recife também mostrou um crescimento positivo, atingindo 4,5%, enquanto São Paulo, embora com uma taxa mais modesta, ainda teve um crescimento de 2,8%.

Relacionadas