Região Grande Florianópolis

Florianópolis: Câmara reúne votos suficientes para cassar vereador Maikon Costa (PL)

Casa já possui 17 votos favoráveis à cassação, um a mais que o necessário

Autor
Florianópolis: Câmara reúne votos suficientes para cassar vereador Maikon Costa (PL)
Maikon Costa tem 40 anos. Foto: divulgação

Em Florianópolis, o bloco de situação na Câmara Municipal já possui o número mínimo de assinaturas entre os vereadores para iniciar o processo de cassação do vereador Maikon Costa (PL). De acordo com lideranças da bancada governista, o bloco obteve nesta semana a 17ª assinatura – uma a mais que as 16 necessárias para seguir com o processo.

PUBLICIDADE

Maikon exerce seu segundo mandato consecutivo no Legislativo da Capital. Em 2016, ele foi eleito com 1.991 votos. Quatro anos mais tarde, em 2020, foi reeleito com 1.796 votos.

O parecer favorável à cassação, apresentado pelo vereador Diácono Ricardo (PSD), foi aprovado em plenário. A recomendação decorre da acusação de que Maikon teria cometido graves condutas éticas ao obstruir o trabalho de seu suplente, Sargento Mattos. Por sua vez, Maikon atribui a sua provável cassação ao trabalho de fiscalização que o vereador mantém junto aos órgãos públicos municipais.

Até o momento, se manifestaram favoráveis à cassação os vereadores Adrianinho Flor (Republicanos), João do Bericó (UB), Claudinei Marques (Republicanos), Dalmo Meneses (UB), Diácono Ricardo (PSD), Dinho da Rosa (UB), Gabrielzinho Meurer (Podemos), Gilberto Pinheiro, o Gemada (Podemos), Gui Pereira (Podemos), Jeferson Backer (PSDB), João Cobalchini (UB), João Luiz (sem partido), Josimar Pereira, o Mamá (UB), Maryanne Mattos (PL), Renato da Farmácia (PSDB), Roberto Katumi (PSD) e Pri Fernandes (Podemos).

Trajetória

Natural de Florianópolis, Maikon Costa tem 40 anos e atuação política no Sul da Ilha, origem de sua família paterna. Em 2009 fundou o Clube Atlético Boca Carianos, e mais tarde se tornou presidente da Associação de Moradores e Amigos do Carianos.

Em 2015, foi nomeado Diretor de Planejamento do Conselho de Desenvolvimento do Sul da Ilha. Na Câmara, foi presidente da Comissão de Segurança Pública e responsável pela ampliação do efetivo da Guarda Municipal de Florianópolis com a chamada dos excedentes aprovados nos concursos públicos de anos anteriores.

Nesse período, foi agraciado com as medalhas “Amigo da Marinha do Brasil” e também com a Medalha “Amigo do Batalhão do Choque da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina”. Também presidiu a Frente Parlamentar de Terrenos de Marinha. Seu mandato foi finalista por duas vezes (2018 e 2020) do Prêmio de Boas Práticas na Gestão Pública da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Em 2018, foi um dos vencedores na Categoria Transparência e Eficiência.

Relacionadas