Região Santa Catarina

SC será sede de evento de infraestrutura e logística da região Sul

Os impactos no PL da operação contra Bolsonaro, entre outros destaques

Autor
SC será sede de evento de infraestrutura e logística da região Sul
Foto: Arquivo / PRF

A Frente Parlamentar Mista de Logística e Infraestrutura (Frenlogi) realizará o Encontro Regional Sul do Brasil, que reunirá os estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul com o propósito de discutir os avanços socioeconômicos no âmbito da infraestrutura. A ideia é destacar e as oportunidades de investimento na região, que é um dos principais corredores econômicos do país.

PUBLICIDADE

O encontro será realizado no próximo dia 22, na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), em Florianópolis. O evento contará com a participação de parlamentares, vice-presidentes das Câmaras Temáticas Setoriais da Frenlogi, autoridades estaduais, autarquias e empresários representando toda a cadeia produtiva da logística e infraestrutura do país.

Foram convidados para palestrar o ministro dos Transportes, Renan Filho, e de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho. Sob a liderança do senador Wellington Fagundes (PL/MT) e com a coordenação do vice-presidente da Câmara Temática Ferroviária da Frenlogi, deputado Pedro Uczai (PT), o evento busca fomentar debates técnicos que promovam diálogos estratégicos para o avanço de políticas públicas, segurança jurídica e impulsionamento da agenda econômica no país.

Preocupação quanto ao futuro do PL

Lideranças do PL de Santa Catarina estão muito preocupadas com os desdobramentos da operação que teve como foco o ex-presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente nacional do partido, Valdemar da Costa Neto, que foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e por estar de posse de uma pepita de ouro que, segundo a Polícia Federal, seria de um garimpo. O temor é sobre os reflexos nas eleições municipais deste ano, uma vez que se avizinha o prazo final de filiações e a janela partidária.

Aliado a essa preocupação, surgem informações vindas de Brasília de que as provas recolhidas na sede do PL nacional poderão levar à inclusão do partido no polo ativo da investigação, ou seja, o PL passaria a ser parte, o que poderá acarretar prejuízos irreparáveis, tais como a suspensão do exercício partidário, do fundo eleitoral e do tempo de televisão. Confirmada essa versão, o PL não teria tempo de TV, recursos e a presença de seu maior líder, Bolsonaro, nos palanques.

Prejuízo

Outro prejuízo que a operação poderá causar é quanto à entrada de lideranças no Partido Liberal. Uma fonte me informou que o empresário chapecoense Leandro Sorgatto teria revelado a pessoas próximas que o fato ocorrido no dia de ontem o fará repensar a sua ida para o PL. Tentei falar com Sorgatto, mas ele não respondeu à mensagem.

Reação do governador

Ontem à noite, o governador Jorginho Mello (PL) participou de um jantar promovido pela Ajorpeme em Joinville. Questionado pela imprensa local sobre os possíveis impactos da operação contra o ex-presidente Jair Bolsonaro e o presidente nacional do PL, Valdemar da Costa Neto, Jorginho respondeu com uma crítica à Polícia Federal.

“Impacto nenhum. Isso é de quem não tem o que fazer. A Polícia Federal tem mais coisa importante para fazer do que ficar requentando, atrás de… Tem tanto ladrão que voltou pra política e o Bolsonaro é um homem decente. Estão procurando pelo em ovo. Tem tanta coisa pra fazer e o Brasil precisa de tanta coisa”, respondeu Jorginho, que não se manifestou nas redes sociais.

Pedrão segue como pré-candidato

Em reunião nesta semana, o diretório do Progressistas de Florianópolis ratificou a pré-candidatura do ex-vereador Pedro Silvestre, o Pedrão, a prefeito. Ele terá que se viabilizar; para isso, terá que conseguir o apoio de outros partidos, e o nome será avaliado em novas pesquisas internas. O Progressistaas promete um evento após o carnaval, de filiações. Pedrão destacou que ter o apoio de Ângela Amin, que já foi considerada a “melhor prefeita do Brasil”, é uma inspiração para o seu projeto.

Crime contra advogados no exercício da profissão

O Conselho Federal da OAB vai propor um projeto de lei no Congresso Nacional para incluir na legislação penal a qualificação dos crimes de homicídio e de lesão corporal contra advogado ou advogada no exercício da profissão. O projeto de lei quer alterar os artigos 121 (homicídio) e 129 (lesão corporal) do Código Penal, além do artigo 1° da Lei de Crimes Hediondos.

O texto foi apresentado pela bancada catarinense no Conselho Federal por sugestão do jurista Thiago de Miranda Coutinho. O objetivo da proposta é aumentar as penas para condutas empregadas contra advogados em razão das funções ou em decorrência dela, bem como contra o cônjuge, companheiro ou parente consanguíneo até terceiro grau em razão da mesma condição. Quem cuida da elaboração do texto é o vice-presidente nacional da OAB, Rafael Horn.

Celesc

A Celesc, por meio do programa de P&D/Aneel, em parceria com a Fundação Certi, lançou uma Chamada Pública em busca de parceiros para a instalação de 20 novas estações de recarga do Corredor Elétrico Catarinense. Na ocasião, também foi inaugurado o eletroposto instalado em frente à sede da Companhia, em Florianópolis.

Marcelo Lula é jornalista e radialista. Atuou em emissoras de rádio e jornais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Atualmente, faz comentários na Condá FM de Chapecó e na Rede Guararema de Rádios.

O jornalista tem se destacado por furos de fatos de grande repercussão em Santa Catarina, além de matérias investigativas e revelações dos bastidores de importantes investigações e da política.

Relacionadas