Região Grande Florianópolis

Exclusivo: Maikon Costa sobre cassação: “querem me calar”

Em áudio, vereador da Capital fala sobre manobra que busca lhe tomar o mandato

Autor
Exclusivo: Maikon Costa sobre cassação: “querem me calar”
Maikon Costa. Foto: divulgação

Em Florianópolis, o vereador Maikon Costa (PL) se manifestou nesta terça-feira (27) a respeito do processo movido na Câmara Municipal da Capital que pede a cassação do seu mandato. A reportagem do Guararema News obteve um áudio exclusivo onde Maikon aponta a manobra como uma perseguição política da bancada governista, em represália à sua atuação na fiscalização sobre a Prefeitura.

PUBLICIDADE

Aos 40 anos, Maikon conclui nesse ano sua segunda legislatura consecutiva como vereador de Florianópolis, tendo sido eleito pela primeira vez em 2016 e reeleito em 2020.

A aprovação no Conselho de Ética da Câmara do parecer que pede a cassação do seu mandato não causou surpresa ao vereador. A iniciativa partiu do vereador vereador Diácono Ricardo (PSD), que no ano passado foi denunciado por Maicon por crime de nepotismo, quando indicou seu genro para a ouvidoria da Câmara.

Áudio exclusivo

“Querem me tirar porque sou uma voz que não cala no combate à corrupção”, salientou. E concluiu, fazendo planos para o futuro: “Se sair (da Câmara), vou contunuar trabalhando pra ajudar Florianópolis, de uma forma ou de outra”, prometeu.

Confira uma fala de Maikon Costa num áudio exclusivo do Gnews:

Em Florianópolis, o bloco de situação na Câmara Municipal já possui o número mínimo de assinaturas entre os vereadores para iniciar o processo de cassação. De acordo com lideranças da bancada governista, o bloco obteve nesta semana a 17ª assinatura – uma a mais que as 16 necessárias para seguir com o processo.

Maikon Costa sobre processo de cassação

Maikon foi eleito pela primeira vez em 2016, com 1.991 votos. Quatro anos mais tarde, em 2020, foi reeleito com 1.796 votos.

Natural de Florianópolis, Maikon Costa tem 40 anos e atuação política no Sul da Ilha, origem de sua família paterna. Em 2009 fundou o Clube Atlético Boca Carianos, e mais tarde se tornou presidente da Associação de Moradores e Amigos do Carianos.

Em 2015, foi nomeado Diretor de Planejamento do Conselho de Desenvolvimento do Sul da Ilha. Na Câmara, foi presidente da Comissão de Segurança Pública e responsável pela ampliação do efetivo da Guarda Municipal de Florianópolis com a chamada dos excedentes aprovados nos concursos públicos de anos anteriores.

Nesse período, foi agraciado com as medalhas “Amigo da Marinha do Brasil” e também com a Medalha “Amigo do Batalhão do Choque da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina”. Também presidiu a Frente Parlamentar de Terrenos de Marinha. Seu mandato foi finalista por duas vezes (2018 e 2020) do Prêmio de Boas Práticas na Gestão Pública da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Em 2018, foi um dos vencedores na Categoria Transparência e Eficiência.

Relacionadas