Região Brasil

Com síndrome rara, filho do cantor Zé Vaqueiro morre aos 11 meses

Arthur nasceu em julho de 2023 com uma malformação congênita

Autor
Com síndrome rara, filho do cantor Zé Vaqueiro morre aos 11 meses
Fotos: Redes sociais

Morreu na madrugada desta terça-feira (9) o filho do cantor Zé Vaqueiro com a empresária e influenciadora digital Ingra Soares. O pequeno Arthur, de apenas 11 meses, sofria de uma síndrome rara, que o deixou hospitalizado por um longo período.

PUBLICIDADE

Em comunicado aos fãs e seguidores pelas redes sociais, os pais anunciaram a perda por meio de uma postagem. “Deus sabe de todas as coisas e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar. Agradecemos do fundo de nossos corações o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto esteve entre nós”, comunicou o casal em nota.

Síndrome de Patau

Arthur nasceu em 24 de julho de 2023 com a síndrome de Patau, uma malformação congênita decorrente da síndrome da trissomia do cromossomo 13. A doença afeta os órgãos internos, incluindo o sistema gastrointestinal e o coração.

Logo após o nascimento, o menino ficou internado por nove meses antes de receber alta da maternidade, finalmente, pela primeira vez. Em maio deste ano, no entanto, o bebê sofreu uma parada cardíaca e voltou para o hospital após ter tido alta no dia anterior.

Dias após completar 11 meses, foi então submetido a uma traqueostomia, procedimento cirúrgico realizado na região da traqueia para facilitar a chegada de ar até os pulmões.

Zé Vaqueiro e Ingra Soares também são pais de Daniel, de 3 anos. Além disso, tem a filha mais velha da influenciadora, Nicole, de 13 anos, fruto de um relacionamento anterior.

O que é a síndrome de Patau?

A primeira descrição da doença ocorreu na década de 1960, pelo geneticista humano Klaus Patau. Ela pode ser classificada como um acidente genético, no qual há um cromossomo a mais em um certo organismo — por isso o nome trissomia, que faz referência ao número três.

Essa anomalia também pode ser conhecida como síndrome Bartholin-Patau, pois o médico, matemático e teólogo dinamarquês Thomas Bartholin chegou a descrevê-la em 1956, pelo quadro clínico de algumas crianças que tinham malformações.

Normalmente, os seres humanos apresentam 46 cromossomos repartidos em 23 pares de 2 cromossomos. A trissomia acontece quando o indivíduo apresenta 3 cromossomos no grupo 13. Ela é originada logo no óvulo da mãe por não haver uma disjunção desses cromossomos.

Sua incidência é mais comum em crianças do sexo feminino, na proporção de 1 a cada 7.000 nascimentos. Essa síndrome é uma das principais causas de aborto espontâneo – estima-se que apenas 2,5% dos fetos com a síndrome de Patau conseguem passar dos nove meses de gestação.

Sintomas

Os principais sintomas das crianças que nascem com a síndrome é o atraso mental e cognitivo, além de malformações físicas perceptivas. Veja abaixo quais são os principais indícios de quem vive com a síndrome de Patau:

  • orelhas deformadas
  • fenda labial e palato fendido
  • plantas dos pés arqueadas
  • crises convulsivas
  • microcefalia
  • micrognatia
  • pescoço curto
  • problemas nos olhos, em geral pequenos e extremamente afastados ou ausentes
  • punhos cerrados
  • mãos com um sexto dedo ou dedos sobrepostos.

Além disso, a síndrome pode desencadear outras doenças e complicações, tais como:

  • problemas no coração
  • surdez parcial ou total
  • deficiência mental
  • doenças renais

Tratamento

Atualmente, não existe um tratamento ou cura para a síndrome, apenas um acompanhamento que deve ser realizado de maneira incisiva e diária. Como os riscos são de grande proporção, a criança não costuma passar dos primeiros anos de vida — a maioria vive só até os 10 anos de idade.

Relacionadas