Região Grande Florianópolis

Denúncia: trecho do Contorno Viário tem largura insuficiente de pista

De acordo com deputado, dois caminhões em sentidos contrários não conseguem passar pelo local

Autor
Denúncia: trecho do Contorno Viário tem largura insuficiente de pista
Imagem aérea do trecho do Contorno em Palhoça. Foto: Arteris / divulgação

A construção do Contorno Viário da Grande Florianópolis, que de acordo com a Arteris Litoral Sul já está com 92% da sua obra concluída, foi mais uma vez alvo de contestações na Assembleia Legislativa. No final da semana passada, o deputado Camilo Martins (Podemos) fez uma denúncia de que um elevado construído junto ao trecho de acesso ao bairro Alto Aririú, em Palhoça, não comporta o trânsito no sentido contrário de dois caminhões.

PUBLICIDADE

“O bairro Alto Aririú sofre muito pelas obras que estão acontecendo. Mas o que me chocou foi um desvio na Avenida São Cristóvão, fazendo com que o bairro fique mais longe. Fizeram um elevado e a comunidade nos trouxe uma informação. Quando passam dois caminhos ao mesmo tempo e em sentido contrário não tem eixo de locomoção é há conflito, gerando colisão”, explicou Camilo, que já foi prefeito de Palhoça por dois mandatos consecutivos.

O deputado informou que já foi solicitada uma audiência à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília. E uma solicitação para que encontrem uma solução para o problema. “Chega a ser revoltante”, finalizou Camilo.

A Arteris até o momento não se manifestou sobre as denúncias feitas pelo deputado. Seguindo o último cronograma divulgado pela concessionária, a futura rodovia deve ser inaugurada em julho. A partir de agora, todos os esforços da concessionária estão concentrados no Trecho Sul B. Ele consiste em aproximadamente 4 quilômetros e está localizado entre a BR-282 e a BR-101 Sul.

Atualmente, a Arteris Litoral Sul reporta que 1.505 trabalhadores estão empenhados na construção da futura rodovia, com o auxílio de 239 equipamentos pesados.

A construção do Contorno Viário da Grande Florianópolis, que de acordo com a Arteris Litoral Sul já está com 92% da sua obra concluída, foi mais uma vez alvo de denúncias na Assembleia Legislativa.
Foto: Arteris / divulgação