Região Santa Catarina

Curso habilita casais para adoção de crianças em SC

Capacitação envolve 11 casais pretendentes na comarca de Lages

Autor
Curso habilita casais para adoção de crianças em SC
Foto: TJSC // divulgação

Um grupo formado por 11 casais iniciou nesta semana um curso que os habilita a adotar crianças em Santa Catarina. A capacitação desta vez acontece em Lages, na Serra catarinense. O Tribunal de Justiça do Estado é pioneiro no Brasil nessa iniciativa. Segundo ele, toda pessoa que deseja adotar uma criança ou adolescente precisa, obrigatoriamente, passar pelo curso de preparação para se habilitar. Este é o primeiro passo dado no projeto adotivo.

PUBLICIDADE

A iniciativa inovadora alcançou, em 2023, elevado índice de aprovação dos participantes. No primeiro encontro presencial, nesta semana, a assistente social Lilian Hack Hellt e a psicóloga Mariana Brandalise falaram sobre assuntos que permeiam a adoção e esclareceram aspectos jurídicos, sociais e psicológicos que envolvem a prática. Entre os dias 8 e 24 de abril haverá aulas virtuais. No dia 29 ocorre o último encontro presencial para encerrar o curso.

Os casais participantes são moradores de Lages, Anita Garibaldi e Campo Belo do Sul. Um deles já tem a experiência da adoção. Todos os demais buscam a habilitação pela primeira vez. “Este é um momento crucial para quem quer adotar. É agora que se fala das motivações, desafios, angústias e dúvidas sobre o processo que virá”, destaca a assistente social Lilian.

Foto: TJSC / divulgação

Curso na comarca de Lages

A psicóloga Mariana reforça junto aos participantes diversos aspectos da questão, desde preconceitos e mitos que envolvem a prática, investimentos afetivo e financeiro necessários para a criação de um filho, até a participação e receptividade dos filhos e outros familiares no projeto adotivo, entre outras questões sociais e psicológicas.

No final do curso é emitido um certificado. Na pretensão de casais, as duas pessoas precisam participar integralmente do curso. Só com esse certificado, aliado a outros documentos, avaliação psicológica e estudo social, será possível ingressar com pedido de habilitação para adoção. Ainda é necessário que o juiz profira uma sentença habilitando o candidato a adotar.

Relacionadas