Região Grande Florianópolis

Com Jasc cancelado, Avaí/Kindermann antecipa férias e projeta 2024

Confira quem está de saída e quem já renovou contrato para o ano que vem

Com Jasc cancelado, Avaí/Kindermann antecipa férias e projeta 2024
Equipe de 2023 entra em férias. Foto: divulgação

A quarta-feira (29) marcou o fim da temporada 2023 para o elenco feminino do Avaí/Kindermann, em Caçador. Com o cancelamento dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), as férias foram antecipadas e a maioria das atletas já deixou o Meio-Oeste catarinense de volta para casa. A direção do clube, no entanto, permanece na ativa e com muito trabalho a ser feito durante o recesso, já que a grande parte das jogadoras não deve retornar em 2024.

PUBLICIDADE

A primeira baixa confirmada é a lateral paraguaia Límpia Fretes, de 23 anos, titular durante a série A1 do brasileiro e que comandou o time na conquista do Campeonato Catarinense. Límpia acertou com o Grêmio, de Porto Alegre, hoje comandado pelo técnico brasileiro Marcelo Frigério, que até julho deste ano comandou a seleção feminina do Paraguai.

Outra que não retorna ao Avaí/Kindermann é a atacante baiana Maria Vitória, de 24 anos, que chegou após o final do Brasileirão, vindo do Real Ariquemes, de Rondônia. A também atacante Luzia, de 24 anos, que o Avaí trouxe esse ano do São José de São Paulo, é outra que não fica para o ano que vem. As duas ainda não revelaram para onde vão.

Considerada uma das maiores promessas da base catarinense, a atacante Pâmela dos Santos, de 19 anos, também está de saída. Destaque no Brasileirão e na conquista do vice campeonato da Ladies Cup sub 20, disputada em outubro em São Paulo, Pâmela vai jogar no sub 20 da Ferroviária, de Araraquara, clube considerado de ponta na modalidade feminino, apesar de figurar na série D do masculino, com orçamento muito abaixo do Avaí.

A saída prematura de Pâmela não estava nos planos da direção do Avaí/Kindermann e sua transferência não vai render nenhum centavo ao clube catarinense. Natural da Ilha de Marajó no Pará, Pâmela foi trazida com 15 anos para treinar futsal em Joinville, num projeto social chamado AD3R, que até pouco tempo foi parceiro do Avaí em competições nacionais de base. Nesse ano, o AD3R se uniu ao Fluminense de Joinville e chegou ao vice-campeonato no catarinense feminino, logo na sua estreia na competição, usando uma equipe sub 20.

Além de Pâmela, pelo menos outras quatro atletas do AD3R que disputou o estadual pelo Fluminense de Joinville e conquistou o vice da Ladies Cup pelo Avaí/Kindermann também estão embarcando para jogar na Ferroviária em 2024. A zagueira Monique Doidão, maior revelação do catarinense, é uma delas. As outras são Kaline, Julia Machado e Maria Fernanda.

A remontagem do Avaí/Kindermann para a serie A1 de 2024 começou pelas duas goleiras, que foram as primeiras a renovar. Titular desde o final da Copa do Mundo feminina e durante a conquista do Catarinense – competição onde sofreu apenas um gol – Lucilene terminou o ano valorizada e deve seguir com a camisa 1. A reserva Qézia Proença, de 26 anos, também renovou e deve disputar a posição com a vantagem de ser mais experiente, com passagens por clubes como Sport Recife, Iranduba e Ouriense, de Portugal.

A veterana zagueira Siméia, de 36 anos, também confirmou permanência, assim como a lateral e capitã Raquelzinha, de 37. Das estrangeiras, a única que deve permanecer é a paraguaia Lourdes Gonzales, de 24 anos, que também renovou.

Zagueira Siméia, de 36 anos. Foto: divulgação

Relacionadas