Região Blumenau

Blumenau amanhece com atraso no transporte coletivo; saiba o motivo

Muitos usuários recorreram ao transporte por aplicativo

Blumenau amanhece com atraso no transporte coletivo; saiba o motivo
Foto: José Carlos Goes / Massa FM

Usuários do transporte coletivo foram pegos de surpresa na manhã desta quinta-feira (7), em Blumenau. Muitos trabalhadores foram para os pontos de ônibus e relataram atrasos nos primeiros horários, durante a madrugada.

PUBLICIDADE

Os ônibus foram impedidos de sair do Terminal do Aterro para fazer as primeiras viagens. Muitos usuários que estavam no local chegaram a chamar transporte por aplicativo para se deslocar ao trabalho e evitar transtornos.

A ação foi orquestrada pelo Sindicato dos Empregados do Transporte Coletivo Urbano (Sindetranscol), que impediu motoristas de trabalharem. De acordo com informações de funcionários da Blumob, que conversaram com a equipe da Massa FM, houve um protesto.

A medida não teria qualquer relação com o valor da tarifa ou com o pagamento de salários, e sim com a demissão de um mecânico da empresa ligado ao Sindetranscol. A equipe do Portal Guararema News entrou em contato com a assessoria de imprensa do sindicato, mas não obteve retorno.

Em seu perfil no Facebook, o Sindetranscol emitiu uma nota pública alegando que há cerca de 10 dias a empresa Blumob demitiu um dirigente do sindicato, “num claro ataque a entidade e liberdade sindical”. Neste momento, a situação já está normalizada, com os ônibus circulando pela cidade.

A Prefeitura de Blumenau emitiu uma nota oficial por volta das 7h40 alegando que também não sabia previamente da manifestação e que não apoia este tipo de abordagem, que interfere no atendimento aos serviços essenciais. Confira abaixo:

A Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), informa que, assim como a população, foi pega de surpresa pela paralisação do transporte coletivo na manhã desta quinta-feira, dia 7, promovida pelo Sindicato dos Empregados das Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Blumenau (Sindetranscol). Diante disso, como fiscalizadora do serviço, a SMTT apura as informações sobre o ocorrido e ressalta que vai notificar a empresa pela paralisação do serviço e, se esta infringir as regras contratuais, poderá inclusive aplicar uma multa, ação já prevista em contrato. Vale lembrar que a administração pública não apoia esse tipo de abordagem que interfere no atendimento de serviços tão importantes para os munícipes quanto o transporte coletivo. E que toda e qualquer suspeita de irregularidade deve ser investigada sem interferir no dia a dia da população.

Relacionadas