Região Brasil

Audiência de custódia decide manter presidente do PL preso

Valdemar passou a noite na carceragem da PF, mas agora vai para a Papuda

Audiência de custódia decide manter presidente do PL preso
Valdemar, em imagem de quando foi preso no escândalo do Mensalão, em 2005. (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

Preso desde a manhã de quinta-feira (8) em Brasília, o presidente nacional do PL e ex-deputado Valdemar Costa Neto vai permanecer atrás das grades. A definição da Justiça que decidiu transformar a prisão em flagrante por porte ilegal de arma em prisão preventiva foi confirmada durante uma audiência de custódia na tarde desta sexta (9).

PUBLICIDADE

Valdemar passou a noite na carceragem da Polícia Federal, onde aguardou pela audiência. Com a definição de que deve permanecer preso, ele vai ser transferido ainda nesta sexta para o Presídio da Papuda, na Capital Federal.

Os agentes policiais prenderam o presidente do PL no âmbito da Operação Tempus Veritatis, em cumprimento a um mandado de busca e apreensão, mas acabou sendo autuado em flagrante após uma arma sem registro ser encontrada na sua casa, junto com uma pepita de ouro. A junção dos dois crimes, posse irregular de arma e usurpação de minerais, pode tornar o caso inafiançável.

Em dezembro de 2013, Valdemar da Costa Neto foi condenado a sete anos e 10 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no mensalão. Depois de quase um ano em reclusão, passou a cumprir prisão domiciliar.

No entanto, em maio de 2016 foi solto pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que lhe concedeu perdão da pena e determinou a expedição de alvará de soltura.

Relacionadas