Região Balneário / Itajaí

Atividade física no calor: quais os principais cuidados

Confira orientações do professor de Educação Física, Lucas Voltolini

Atividade física no calor: quais os principais cuidados
Fotos: Divulgação

Com o calor acima da média deste verão, é preciso ficar atento na hora de praticar atividade física. Um dos efeitos que o calor extremo provoca no organismo é a vasodilatação, que diminui a pressão arterial e a capacidade de levar e receber nutrientes necessários às células, especialmente as musculares, recrutadas durante o exercício.

PUBLICIDADE

“Se nos dias muito quentes a pessoa insistir em fazer os mesmos movimentos que está acostumada em outros períodos buscando o mesmo desempenho, ela poderá sentir fraqueza, náusea, dores de cabeça e chegar até o desmaio de fato”, alerta o professor de Educação Física da UniSociesc, Lucas Voltolini. E no caso de qualquer um destes sintomas, a orientação é interromper a atividade física imediatamente.

Segundo o professor, mesmo quem já está acostumado com a prática de atividade física em ambientes abertos e se hidrata muito bem – lembrando que a indicação básica é o consumo de 35mls por quilo de peso, mas em dias quentes essa necessidade de água aumenta bastante -, pode sentir algum desconforto em função do calor excessivo que estamos vivenciando.

“Se a pessoa está acostumada a correr no final da tarde, por exemplo, talvez neste período seja melhor fazer a atividade de noite ou bem cedo pela manhã, aproveitando os horários mais frescos do dia. Se a pessoa está iniciando a atividade física, é melhor evitar os exercícios ao ar livre e preferir uma academia com a temperatura controlada”, explica.

“Quando iniciamos um exercício, o corpo começa a transpirar. A sudorese é um processo de autorregulação que busca refrescar o corpo. Mas quanto mais transpiração, mais perda de líquido também. E nos dias quentes este processo fica mais intenso. Por isso, o cuidado com a hidratação adequada é fundamental para o rendimento de qualquer treinamento e para o bem-estar geral da pessoa”, ressalta Lucas.

Confira os principais cuidados:

1- Hidratação
Beba bastante água antes, durante e após o exercício para evitar a desidratação. Evite bebidas que contenham cafeína ou álcool, pois podem aumentar a desidratação.

2- Roupas apropriadas
Use roupas leves, de tecidos que permitam a evaporação do suor, ajudando na regulação da temperatura corporal. Opte por cores claras, que refletem a luz solar em vez de absorvê-la.

3- Proteção solar
Aplique protetor solar antes de se exercitar ao ar livre para prevenir queimaduras solares. Use bonés, viseiras ou roupas que protejam partes expostas do corpo.

4- Horários adequados
Evite exercícios intensos nos horários mais quentes do dia. Opte por treinar de manhã cedo ou à noite, quando as temperaturas são mais amenas.

5- Adapte a intensidade
Reduza a intensidade do exercício em condições de calor extremo. Dê tempo ao seu corpo para se adaptar gradualmente ao ambiente mais quente.

6- Condições médicas
Consulte um profissional de saúde antes de iniciar um novo programa de exercícios, especialmente se tiver condições médicas preexistentes.

7- Escute o corpo
Esteja atento aos sinais de superaquecimento, como tonturas, náuseas, fraqueza ou confusão. Pare o exercício imediatamente se sentir algum desses sintomas e procure um local mais fresco.

8- Treinamento progressivo
Aclimatize-se gradualmente ao ambiente quente, aumentando progressivamente a duração e a intensidade do exercício. Faça pausas frequentes para descanso e reidratação durante o exercício.

9- Ambiente controlado
Se possível, opte por ambientes climatizados ou locais com sombra durante o exercício. Lembre-se de que cada pessoa é única, e a capacidade de lidar com o calor pode variar. É fundamental prestar atenção aos sinais do corpo e ajustar a prática de exercícios conforme necessário para garantir a segurança e o desfrute da atividade física.

Relacionadas